Vou fazer obras

24 de abr de 2012
Reparei que meus pensamentos tinham muitas goteiras, que minhas opiniões estavam rachadas e minhas fundações tinham afundado em tristezas. Eu poderia fazer só uma reforma, um puxadinho ali, uma pinturinha aqui, mas eu sei que essas coisas não dão certo. E que na próxima tempestade minha casa já ia ter novas infiltrações.

Decidi que queria uma casa maior, mais espaço pra dançar na sala ou deitar no chão do quarto. Um jardim na entrada e uma varanda na cozinha. Mas pra fazer isso vou ter que demolir tudo. Talvez eu guarde os móveis. Mas vou guardar só alguns, poucos na verdade, a maioria já está podre e mesmo sem servir pra nada eu insisto em querer guarda-los.

Quando finalmente estiver tudo no chão, todo o entulho, todas as coisas ruins que eu guardo, vou começar a reerguer minha morada. De baixo pra cima como tem que ser. E aos poucos pra dar tempo da mente descansar. Dessa vez vou criar muros bem altos em volta, que é pros intrometidos e curiosos não ficarem só olhando e criticando minha nova decoração. Esses só vão poder ver algumas plantas, as flores mais preciosas vou guardar pra mim. No quintal dos fundos, junto com meus amores e sentimentos, que é só pra eu poder ver a beleza que muitos nem sabem que existe. Mas meu jardim vai ter muitas flores e árvores. Não gosto quando tudo é cinza, monótono. Quero cores, alegria.

E bem no coração, logo na entrada eu ponho um portão bem forte, desses que existe nos castelos, que pra acessar vem primeiro uma ponte sobre um lago de jacarés famintos.

Vou querer argumentos novos pra combinar com as cortinas da sala. Educação e simpatia não vão poder faltar na mesa - assim como eu espero que meus convidados tragam sempre embrulhados pra presente. Vou varrer os momentos ruins para a calçada todos os dias e comprar um tapete bem grande pra limpar os pés das visitas. Que é pra inveja, os pensamentos ruins e as tristezas ficarem no capacho. A propósito, talvez eu pinte o chão de vermelho pra lembrar todo mundo onde os pés tem que ficar.

Quero a casa mais bonita de todas. Mas não preciso que a fachada tenha muitos luxos. Gosto mais das surpresas, pode parecer um barraquinho por fora, mas por dentro vai ser um castelo lindo. Lindo pra mim pelo menos. E pra quem mais conseguir ver.

0 comentários:

Postar um comentário