Quase sete palmos

16 de out de 2012

Falta um colo no fim do dia. Um "você consegue" e tudo ficaria bem.


Sinto-me soterrada, sufocando. Como se estivesse sendo enterrada viva, e a cada dia jogassem mais um pouquinho de terra sobre mim.

Sei que posso sair desse buraco e respirar novamente, e isso só depende de mim. Mas me falta força. Força para empurrar toda essa terra pra bem longe e sair caminhando, mesmo que todo suja. Me falta ânimo, para não duvidar de mim mesma e da minha capacidade. Falta apoio. Nem que seja uma mãozinha pra espanar a poeira caindo nos olhos.

Sei que preciso lutar pra sair daqui. Sei também que preciso mostrar confiança pra quem espera algo de mim. Mas é tão difícil resistir contra a vontade de desistir disso tudo, e só esperar toda a terra chegar. E descansar, finalmente.

Não posso parar. Não posso ceder. Não posso.

Vai valer a pena. Sei que vai.

Tem que valer.

0 comentários:

Postar um comentário