Terça-feira

14 de out de 2014
Todos os dias não é tão difícil acordar, abrir os olhos e levantar da cama. O difícil está no despertar da alma. Quantos hoje acordaram, levantaram e é como se nem estivessem vivos? O homem será tudo aquilo que ele desejar ser, mesmo que isso seja apenas em seu limitado e pobre mundo.Otávio L. Azevedo


Subi no ônibus ofegante da corrida até o ponto, se eu perdesse esse ônibus ficaria mais uma hora esperando o próximo. Odeio morar longe do trabalho e mais ainda ter que acordar mais cedo por isso.

Sento no único lugar vazio que restou - pelo menos dessa vez não vou precisar ficar em pé segurando minha bolsa pesada - tem um senhor ao meu lado, os poucos cabelos que lhe sobraram são tão brancos quanto o meu vestido. Ele dorme um sono tranquilo com a cabeça pendendo para um lado, e parece nem perceber que seu radinho dentro da bolsa ainda está tocando em um tom muito baixo.

A pequena caixinha está sintonizada em uma rádio antiga, toca uma música romântica, mas não consigo entender as palavras graças ao tecido grosso que abafa a voz do cantor a um tom de murmúrio.

Para onde será que ele está indo? 

Por um momento esqueço todos os meus problemas. Aquele homem já  deve ter passado por tanta coisa em sua vida e ainda assim, está tranquilo em uma terça-feira pela manhã tirando um cochilo no banco do ônibus. Ele pode estar cansado pelo peso que a idade, e pelas memórias acumuladas ao longo dos anos. Mas ali, enquanto sonha, embalado pelo ruído do seu rádio e pelo movimento do ônibus no asfalto castigado, aquele homem me parece um homem feliz.

Me obrigo a encarar meu reflexo no vidro da janela: não tive tempo de pentear o cabelo quando pulei da cama, e a raiz escura já chama atenção em contraste com o loiro. As olheiras insistem em aparecer por baixo da armação de tartaruga e os lábios ressecados denunciam o descuido em passar hidrante.

Como será que vou estar daqui a 40 anos?

O velho homem acorda em um sobressalto e encara o lado de fora: "Nossa, quase passei do meu ponto! Que sorte!", e com um enorme sorriso no rosto - que evidencia ainda mais as rugas do rosto - ele passa por mim e deseja "Tenha um bom dia minha filha".

Para o senhor também. Um bom dia, e uma boa vida.

3 comentários: