Alimentação, saúde e emagrecimento

30 de out de 2015
Em julho desse ano eu decidi parar de comer carne. E não existe um motivo só que tenha me levado a isso, sempre tive vontade de ser vegetariana, primeiro porque quando era um pouco mais nova um professor mostrou em sala a realidade do abate (de porcos, no caso do vídeo) e depois que nos últimos tempos o próprio sabor estava me incomodando.

Me peguei tirando o bacon da comida, preferindo um ovo mexido a uma carne assada. Até que um dia entendi que não custava nada tentar, o máximo que podia acontecer era eu me arrepender e voltar a comer as mesmas coisas de antes. Mas na semana em que decidi cortar a carne vermelha, já não consegui mais comer nem peixe nem frango, não fazia sentido pra mim.

E foi ai que eu comecei a me alimentar bem, por que sem nenhuma carne no prato, eu preciso colocar legumes, verduras e o feijão - que eu sempre dava um jeitinho de ignorar até então.
Uma pergunta muito comum que me fazem é "mas você emagreceu?", e sinto muito desapontar todos vocês, mas não. Apesar de não me pesar nunca, e não achar que preciso emagrecer, não percebi nenhuma diferença no meu corpo, os shorts não estão folgados nem a barriga não está negativa. O que eu percebi foi como eu comia mal antigamente. E qualquer coisa que venha a melhorar em mim a partir de agora é resultado de uma alimentação mais consciente e não pela ausência de carne.

Claro que não virei uma vechatariana, nem todos os dias meus pratos estão dignos de Instagram fitness, tem batata frita e pizza sim! Mas nem se compara com antigamente.

Não comer presunto, bacon ou calabresa te obrigam a optar por coisas menos gordinhas, as vezes o único salgado da lanchonete que não tem nenhum desses ingredientes é um pastel integral de ricota, que com certeza eu passaria longe uns tempos atrás.

Não é só pelos animais, nem só pelo planeta, é muito mais por mim. Pra me sentir mais disposta, mais leve e mais saudável também.

Sem carne e sem chatice, por favor!

0 comentários:

Postar um comentário